sábado, fevereiro 11, 2006

Ângela Lúcia e a memória

"Ângela Lúcia possui um talento raro: é capaz de manter acesa uma conversa sem quase participar nela. Depois o meu amigo regressou a casa e disse-me: “Conheci uma mulher extraordinária. Ah, meu caro, faltam-me as palavras certas para a definir - tudo nela é luz!” Achei um exagero. Onde há luz, há sombras."

"A nossa memória alimenta-se, em laraga medida, daquilo que os outros recordam de nós. Tendemos a recordar como sendo nossas as recordações alheias - inclusive as fictícias."

"A memória é uma paisagem contemplada de um comboio em movimento."

"São coisas que ocorrem diante dos nossos olhos, sabemos que são reais, mas estão longe, não as podemos tocar. Algumas estão já tão longe, e o comboio avança tão veloz, que não temos a certeza de que realmente aconteceram."

José Eduardo Agualusa "O Vendedor de Passados"

domingo, fevereiro 05, 2006

Ai princesas....

"Antigamente todos os contos para crianças terminavam com a mesma frase, e foram felizes para sempre, isto depois do Principe casar coma Princesa e de terem muitos filhos. Na vida, é claro, nenhum enredo remata assim. As princesas casam com os guarda-costas, casam com os trapezistas, a vida continua, e os dois são infelizes até que se separam. Anos mais tarde, como todos nós, morrem. Só somos felizes, verdadeiramente felizes, quando é para sempre, mas só as crianças habitam esse tempo no qual todas as coisas duram para sempre."
José Eduardo Agualusa "O Vendedor de Passados"