sábado, abril 29, 2006

Viver é tentar impedir que esta frase se torne verdadeira...

“Lendo The Ides of March encontrei uma frase sinistra que o autor atribui a Júlio César: É impossível não acabar sendo como os outros julgam que somos.”
Gabriel Garcia Marquez "Memória das Minhas Putas Tristes"

Do amor...

“O motorista preveniu-me: Cuidado, sábio, nessa casa matam. Respondi-lhe: Se é por amor, não faz mal.”

“Descobri que não sou disciplinado por virtude, mas como reacção contra a minha negligência; que pareço generoso para encobrir a minha mesquinhez, que passo por prudente por ser pessimista, que sou conciliador para não sucumbir às minhas cóleras reprimidas, que só sou pontual para que não se saiba que pouco me importa o tempo alheio. Descobri, por fim, que o amor não é um estado de alma mas um signo do Zodíaco.”
Gabriel Garcia Marquez "Memória das Minhas Putas Tristes"

Das mulheres...

“Naquela noite descobri o prazer inverosímil de contemplar o corpo de uma mulher adormecida sem as pressas do desejo ou os entraves do pudor.”

“A quem me pergunta respondo sempre com a verdade: as putas não me deixaram tempo para ser casado.”

“Já sabes, Delgadina, a fama é uma senhora muito gorda que não dorme connosco, mas quando acordamos está sempre a olhar para nós em frente da cama.”

Gabriel Garcia Marquez "Memória das Minhas Putas Tristes"

Do tempo que passa...

“Ao passar em frente de El Alambre de Oro olhei-me nas montras iluminadas e não me vi como me sentia, mas mais velho e pior vestido.”
“Ocorreu-me que um dos encantos da velhice são as provocações que se permitem as amigas jovens que nos julgam fora de serviço.”
“Estou a ficar velho, disse-lhe. Já estamos, suspirou ela. O que se passa é que não o sentimos por dentro, mas por fora toda a gente vê.”
Gabriel Garcia Marquez "Memória das Minhas Putas Tristes"

quarta-feira, abril 26, 2006

Mais vale tarde que...

“Nunca fiz nada diferente de escrever, mas não tenho vocação nem mérito de narrador, ignoro por completo as leis da composição dramática, e se me meti nisto é porque confio na luz do muito que li em vida. Dito de maneira nua e crua, sou um cabo raso sem méritos nem brilho, que não teria nada que legar aos seus sobreviventes se não tivesse sido pelos factos que me disponho a referir como puder nesta recordação do meu grande amor.”

“Nunca fui para a cama com nenhuma mulher sem lhe pagar, e convenci as poucas que não eram da profissão pela razão ou pela força a que recebessem o dinheiro, nem que fosse para o deitar ao lixo.”

Gabriel Garcia Marquez "Memória das Minhas Putas Tristes"

quinta-feira, abril 06, 2006

Moral e beleza

“A moral também é uma questão de tempo, dizia com um sorriso maligno, tu verás.”

“Não preciso dizer, porque se distingue à légua: sou feio, tímido e anacrónico. Mas à força de o não querer ser acabei por simular o contrário.”

Gabriel Garcia Marquez "Memória das Minhas Putas Tristes"

É a vida...

“...os serviços secretos baseiam-se em burocracias, e as burocracias fazem imensos erros. Relatórios arquivados no sítio errado, exemplares que desaparecem, nomes de guerra que se modificam, falta de arquivos interligados. Documentos que se apagam por engano. Não vejas os serviçios secretos como uma organização infalível. São grandes burocracias onde se multiplicam as invejas e as intrigas do poder, a bebedeira, a negligência e a estupidez, papeladas impenetráveis, disputas e amores de gabinete, como em qualquer burocracia.”

“Era primitivo, estúpido mesmo, mas os sentimentos não moram na inteligência.”

Leif Davidsen "A Foto de Lime"