sábado, novembro 11, 2006

Mais sobre as palavras e o que elas dizem...

“Aumentei o volume, mas a locução era em húngaro, única língua do mundo que, segundo as más-línguas, o diabo respeita.”

“Sem a mínima noção do aspecto, da estrutura, do corpo mesmo das palavras, eu não tinha como saber onde cada palavra começava ou até onde ia.”

“Segui observando seu silêncio, decerto mais profundo que o meu, e de algum modo mais silencioso. E assim permanecemos outra meia hora, ela dentro de si e eu imerso no silêncio dela, tentando ler seus pensamentos depressa, antes que virassem palavras húngaras.”

Chico Buarque “Budapeste”

1 Comments:

Anonymous Daniela Mann said...

Gostei do blog!
-----\\\\|//-------
------( @@)-------
---ooO--(_)--Ooo—
Bom fim-de-semana

sábado, novembro 18, 2006 9:42:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home